O PERIGO DOS “ATALHOS NA MISSÃO EVANGELIZADORA”

  Todos os bispos e padres devem plantar a própria árvore, para não precisar viver a sombra das arvores que outros plantaram! Quem está seguro do valor de sua missão evangelizadora, não precisa diminuir ninguém para se sentir o maior e melhor! O processo do amadurecimento religioso te fere, mas o propósito te cura! Pegar um caminho mais curto para ter menos trabalho na missão evangelizadora pode parecer, à primeira vista, mais fácil e mais rápido. No caso de um percurso literal pode até ser isso mesmo, mas, no sentido figurado, isso está bem longe de ser verdade. Na vida, tudo que vale realmente a pena é mais trabalhoso não só de conseguir, mas também de manter.         Quando a pessoa procura um atalho consegue apenas uma simulação temporária daquilo que realmente deseja. Ela agrada momentaneamente a área de recompensas do cérebro, mas não desfruta dos reais resultados de ter empregado sua energia física, mental e espiritual sem subterfúgios.
FALSO CONTENTAMENTO
   Como Patriarca dos Veteros Católicos Fidelitas eu defino a energia mental como “a capacidade de suportar longos períodos pensando de forma produtiva em como resolver um problema, desligando-se de distrações e persistindo na procura da solução”. Sim, transpor um obstáculo que surge de repente ou realizar sonhos requerem emprego de energia e não de atalhos, que só causam um falso contentamento temporário e, na verdade, nos afastam mais ainda do objetivo pretendido e dos projetos de Deus. Mas o atalho é atraente, claro, e, como persistir é trabalhoso, a preguiça ou a ansiedade ganham a mente, o corpo e as atitudes dos menos vigilantes.
   O pior é que a geração de sacerdotes atual parece ter adotado o atalho como modus operandi para tudo. Batalhar pelo que se quer é algo cada vez mais incomum e até alvo de críticas de quem fica na “mesmice” de optar pelo caminho mais rápido e mais fácil. Depois, a culpa de não evoluir e de sofrer é do governo da igreja e do Patriarca, da economia do pais, dos projetos de missões não cumpridos, dos colonizadores religiosos e missionários urbanos e rurais e de outros bodes expiatórios quaisquer – alguns, inclusive, alegam que “Deus não faz nada para os ajudar”.
Deus seja louvado sempre ele te dá oportunidades!
SHALOM
+Dom Paulus Nunes-sce
Patriarca
Sacerdote Superior do Patriarcado de Jerusalém nas Américas.