24º DOMINGO DO TEMPO COMUM

O SEGREDO MESSIÂNICO E A FORÇA DO SERVO

  A missa é a renovação do sacrifício da cruz. Jesus Cristo, nosso Salvador, sofreu a morte de cruz. Não merecia tão violenta dor. Ele o fez por amor a nós.

   A primeira leitura (Isaias 50,5-9), mostra o terceiro poema do servo, o Senhor está totalmente consciente de sua missão e de seu destino. Continua seu ministério sem desfalecer quando o enfrentam seus inimigos.

   Pense em como o servo reflete a relação de Jesus com seu Pai celestial. Depois medite os veículos que o inspiram e ore com eles; peça a Deus que o fortaleça para que você seja profeta entre o povo de Deus.

   No Evangelho de Marcos 8, 27-35, Jesus pede que não se divulgue seu poder depois dos milagres e dos grandes acontecimentos, como neste caso e na transfiguração. A esse pedido se conhece como “o segredo messiânico” e tem como finalidade guiar o reconhecimento de Jesus como Filho de Deus, que sofreu e ressuscitou para nos salvar, e evitar o perigo de fundamentar a fé no extraordinário ou identificar Jesus como um Messias segundo a expectativa triunfalista imediata e política do seu tempo.

   Como Bispo Eleito da Igreja Vetero Católica Fidelitas, deixo a seguinte questão para sua meditação semanal: Que aspectos da vida de Jesus e de seu Evangelho fortificam mais a sua fé?

   A segunda Leitura de Tiago 2, 14-18, lembra aos cristãos que o seguimento de Jesus não se concretiza com belas palavras ou com teorias muito bem elaboradas, mas com gestos concretos de amor, de partilha, de serviço, de solidariedade para com os irmãos e imãs.

   Portanto, “E vós, quem dizeis que Eu sou?” É uma pergunta que deve, de forma constante ecoar nos nossos ouvidos e no nosso coração. Responder a esta questão não significa papaguear lições de catequese ou tratado de teologia, mas sim interrogar o nosso coração e tentar perceber qual é o lugar que Cristo ocupa na nossa existência. Responder a esta questão obriga-nos a pensar no significado que Cristo tem na nossa vida, na atenção que damos às suas propostas, na importância que os seus valores assumem nas nossas opções, no esforço que fazemos ou que não fazemos para o seguir. Quem é Cristo para mim?

+Dom Júnior de Jesus (Bispo Eleito)