EAR: ENSINO HÍBRIDO

A Conquista  do seu futuro passa pelo Educandário Anália Ramos

Matrículas abertas para o 2° Trimestre!

   A tecnologia vem modificando cada vez a forma como lidamos com o mundo. E o ambiente escolar não fica de fora de todas as mudanças que ela provoca. 

   O Ensino Híbrido é muito mais que uma mera utilização da tecnologia dentro da escola, o seu objetivo é unir de maneira equilibrada o melhor do ensino presencial e do ensino a distância, o que vem se desenhando como a educação de um futuro bastante próximo. 

   No entanto, esse é assunto ainda bem recente e que gera dúvidas a coordenadores pedagógicos e educadores e é por isso, que neste artigo vamos te contar o que, de fato, é o ensino híbrido e como ele funciona. Vamos lá?

EAR: JUNTE-SE A NÓS! VEJA VÍDEO ABAIXO….

O que é Ensino Híbrido?

   O Ensino Híbrido é a junção de dois modelos de aprendizagem: o tradicional e o que utiliza ferramentas tecnológicas. 

   O modelo tradicional, que é adotado há bastante tempo, você já conhece. Ele utiliza o espaço conhecido como sala de aula. Lá, o professor transmite ou facilita o conhecimento de determinados conteúdos aos alunos.

   Já o modelo que faz uso de ferramentas tecnológicas é bastante novo. Ele permite que os estudantes aprendam determinado conteúdo em qualquer que seja o ambiente, contanto que tenham as ferramentas necessárias e que sejam direcionados para isso.

   O Ensino Híbrido então quer unir esses dois modelos de maneira equilibrada, de modo que em um futuro próximo os jovens de sua escola possam aprender em qualquer ambiente e ainda absorver o melhor do método tradicional e do método tecnológico. Ou seja, criando um ponto em comum entre o ensino presencial e o ensino a distância e enraizando a ideia de que o ensino deve ser um processo contínuo e não apenas algo ligado ao espaço físico da sala de aula.

A seguir vamos te mostrar como o Ensino Híbrido funciona na prática. Acompanhe!

Como funciona o Ensino Híbrido?

   Para entender o funcionamento do Ensino Híbrido é necessário entender que ele é mais do que apenas a implementação de computadores e outros aparatos tecnológicos em sala de aula. Para que esse tipo de ensino funcione é necessário mudar todo o cenário, a maneira como o conhecimento é transmitido e ainda as avaliações. 

   Nesse processo de transmissão de conhecimento o objetivo é unir o melhor dos dois mundos: o real e o virtual. E para tanto, é importante instituir a tecnologia no currículo dos alunos. Não é porque a Geração Z já nasceu imersa no mundo digital que sabe como utilizar a tecnologia em um ambiente de estudo e com o foco voltado à aprendizagem. 

   O modelo de Ensino Híbrido que vem sendo pensado e mais falado atualmente é o Modelo de Rotação. A seguir, vamos te contar o que é esse modelo. Confira! 

O que é o Modelo de Rotação?

   O modelo de rotação consiste na criação de diferentes espaços direcionados para o ensino-aprendizagem. Esses espaços são criados pelos professores, que terão que pensar fora de sua zona de conforto para criar e propor ambientes fora da sala de aula em que os alunos tenham contato com outros meios de conhecimento, diferentes daqueles proporcionados pelo educador em seu ambiente “natural”.

   Os alunos deverão ser orientados pelo professor a desenvolver atividades nesses novos espaços, como textos escritos, leituras de livros e, obrigatoriamente, uma atividade online.

   Dentro desse macro Modelo de Rotação, existem algumas vertentes que podem ser adotadas. Confira-as a seguir:

Rotação por Estações

   Nessa vertente, o professor divide a sala ou o espaço em diferentes estações de trabalho. Em cada uma dessas estações haverá um grupo de alunos desenvolvendo atividades distintas entre si.

   No entanto, é obrigatório que em pelo menos uma dessas estações, os alunos estejam lidando com alguma atividade que utilize aparatos tecnológicos e a ideia de um conhecimento adquirido pelo meio virtual.

   O objetivo é que os grupos rodem e executem as atividades propostas em todas as estações dentro da sala. 

Laboratório Rotacional 

   Nessa vertente, irão rotacionar entre apenas dois ambientes: a sala de aula e o laboratório de informática. 

   Aqui, também há a ideia de dividir os alunos em grupos e após um determinado espaço de tempo, os que estavam fazendo alguma atividade em sala de aula irão para o laboratório de informática desenvolver um outra atividade relacionada à busca pelo ensino de maneira online.

Sala de Aula Invertida: 

   Nessa vertente, os alunos vão ser incentivados a estudar em casa, de forma online, e a sala de aula será utilizada apenas como um espaço para discussão e resolução de atividades sobre o conteúdo que foi aprendido em casa.

   O professor aqui desempenha o papel de facilitador, guiando as discussões e propondo atividades (acordadas com os alunos) que testem o conhecimento dos estudantes.

Rotação Individual: 

   Nessa vertente, os alunos possuem uma espécie de roteiro que contém a lista de atividades que deverão fazer em sua rotina de estudos. Após o cumprimento dessas atividades, eles irão rotacionar e serão designados a fazer outras tarefas de acordo com as facilidades e principalmente os desafios apresentados nas atividades anteriores.

   Podemos considerar que os dois ambientes de aprendizagem, a sala de aula tradicional e o ambiente virtual de aprendizagem estão se tornando gradativamente complementares. Isso ocorre porque, além do uso de variadas tecnologias digitais, o indivíduo interage com o grupo, intensificando a troca de experiências.

Quais os benefícios de se implementar o ensino híbrido em sua escola?

   Os benefícios de se adotar um Ensino Híbrido em sua escola são vários, já que a tendência é que a educação passe por mudanças bruscas nos próximos anos, assim como as outras áreas do mercado.

   Listamos para você alguns dos benefícios de se adotar esse modelo em sua escola, veja só:

  • prepara os alunos para uma mercado de trabalho cada mais informatizado;
  • coloca o aluno cada vez mais na posição de protagonista de seu processo de busca por conhecimento (base estipulada pela Base Nacional Comum Curricular – BNCC);
  • força professores a pensarem em estratégias de ensino cada vez mais atuais e inovadoras;
  • faz com que gestores pensem estratégias voltadas a um ensino que busca acompanhar o desenvolvimento dos nativos digitais (aqueles que já nasceram imersos no meio tecnológico).

   Porém, além desses e de outros benefícios, o Ensino Híbrido pode apresentar alguns desafios, como qualquer outro método novo que está entrando no mercado. Por isso, vamos te contar alguns desses desafios a seguir. 

Quais os desafios de se implementar o ensino híbrido em sua escola?

   Como qualquer outro método, o Ensino Híbrido pode apresentar alguns desafios na hora de ser implementado.

   O primeiro deles diz respeito à capacitação de toda a equipe docente e pedagógica de sua escola, que deverá saber muito mais do apenas utilizar meios tecnológicos, deverá saber como manuseá-los e utilizá-los como ferramentas de ensino efetivas.

   Além disso, toda a estrutura da escola deverá por mudanças, inclusive, os métodos avaliativos, que deverão conter questões que avaliem o desempenho dos alunos por meios tecnológicos. 

   Pensando em resolver ou, pelo menos, minimizar esses e outros desafios, já existem plataformas online que oferecem um protótipo de Ensino Híbrido. Elas oferecem tarefas e simulados que os alunos podem fazer completamente onlines. Além disso, toda a correção também é feita de maneira virtual. 

  Essas plataformas, que contam com equipes de profissionais capacitados para auxiliar gestores e professores, podem te ajudar a lidar com o ensino de maneira diferente e a ir instaurando o Ensino Híbrido em escola pouco a pouco.

   E aí, gostou de conhecer melhor o Ensino Híbrido? É provável que você já tenha percebido como cada vez mais a tecnologia vem fazendo parte do ambiente escolar. Então, se você quiser saber mais sobre os benefícios que os meios tecnológicos trazem à educação, é só ler o artigo que fizemos todinho sobre esse assunto!

 

Fonte: EducamaisBrasil