TERCEIRO DOMINGO DO ADVENTO

   Esperar o Senhor não é motivo de angustia para quem se converte. Ao contrário, quando vencemos o pecado, ainda que gradativamente, experimentamos profunda alegria, buscamos maior conversão e trabalhamos para a construção de um mundo melhor.

   A primeira leitura de Isaias 61, 1-2. 10-11, mostra um profeta pós-exílio que se apresenta aos habitantes de Jerusalém com uma boa nova de Deus. A missão deste profeta, ungido pelo Espírito, é anunciar um tempo novo, de vida plena e de felicidade sem fim, um tempo de salvação que Deus vai oferecer aos pobres.

   O Evangelho de Jo 1,6-8-28, apresenta-nos João Batista, a voz que prepara os homens para acolher Jesus, a Luz do mundo. O objetivo de João não é centrar sobre se próprio o foco da atenção pública; ele está apenas interessado em levar os ouvintes a acolher e conhecer Jesus, aquele que o Pai enviou com um proposta de vida definitiva e de liberdade plena para os homens.

   Na segunda leitura de 1 Tessalonicenses 5,16-24, Paulo explica aos cristãos da comunidade de Tessalónica a atitude que é preciso assumir enquanto se espera o Senhor que vem. Paulo pede-lhes que sejam uma comunidade santa e irrepreensível; isto é, que vivam alegres, em atitude de louvor, de adoração, abertos aos dons do Espírito e aos desafios de Deus.

   Portanto, o advento é o tempo em que se anuncia e espera a intervenção salvadora de Deus em favor do seu povo. Como João Batista, ajudemos as pessoas no deserto da vida, entre pandemia e isolamento, a se encontrarem com Jesus, vivendo um tempo para apostas de confiança Naquele que é o Senhor da vida. Que o Espírito do Senhor nos inspire as palavras e os gestos capazes de os abrir á tua presença. Juntos preparemos o caminho do Senhor.

+Dom Júnior de Jesus