SEGUNDO DOMINGO DO ADVENTO

PREPARAI O CAMINHO DO SENHOR!

   A liturgia de hoje nos convida a abrir o nosso coração ao amor misericordioso de Deus. Para isso é preciso o afastamento de tudo aquilo que nos impede de acolher o Deus que vem. É tempo de rezar, reconciliar, partilhar e fortalecer os laços de família e comunidade.

   O texto de Baruc (Br 5,1-9), na primeira leitura, descreve um oráculo de salvação e de consolo para Jerusalém após a realidade do exílio em que muitas vezes o povo apresentava atitudes de revolta contra Deus, considerando-o responsável pela desgraça e pela destruição da cidade e de seu povo. Em outros momentos, este mesmo povo reconhecia a sua culpa.

   Diante da realidade sofrida do exílio, Deus anuncia, por meio do profeta, a libertação a Jerusalém convidando-a a se levantar do pó, encerrar o luto, revestir-se do esplendor e da glória do Senhor e envolver-se com sua justiça. Assim inicia uma nova relação entre Deus e o povo. A cidade recebe um novo nome – “Paz na justiça, Glória na piedade” – cuja identidade será selada pelas relações humanas marcadas pela justiça, que terá como fruto a paz.

 O Evangelho de ( Lucas 3,1-6) nos situa no decurso da história humana o despontar do Reino de Deus, na atividade do precursor, João Batista. Ainda não se enxerga o “Sol da Justiça”, mas seus raios já abrasam o horizonte. A perspectiva é ainda distante, mas segura: “Toda a humanidade enxergará a salvação que vem de Deus” (Lc 3,6). Para isso, João Batista prega um batismo de conversão, uma mudança radical de mentalidade e de estilo de vida. A citação de Isaías, mencionada no evangelho de São Lucas, nos convida a preparar as veredas do nosso coração, aplainar os caminhos acidentados de nossa sociedade marcada pela violência, pelo ódio, pela intolerância e proclamar a salvação que vem de Deus e se revela em Jesus Cristo.

   Diante dos apelos de João Batista somos também chamados a nos perguntar: 1- Qual “vereda” é preciso endireitar na minha vida? 2- Quais “vales”, “montanhas”, “colinas” estão dificultando o meu encontro com o/a outro/a? 3- Quais “caminhos” acidentados precisam ser aplainados em minha família, comunidade e na sociedade para acolher o Senhor que vem?

   Neste final de semana somos, também, convidados para que, a exemplo de São Paulo na segunda leitura (Carta aos Filipenses (Fl 1,4-6.8-11), possamos agradecer por todo bem realizado por nossas comunidades, pela perseverança de cada cristão, e contemplar a alegria da salvação dada a todos, sem distinção.

   Portanto, Deus convida a cada um de nós, a exemplo de João Batista, para preparar os homens e as mulheres de hoje, para a vinda do Cristo no Natal. Somos chamados a sermos a voz profética da esperança, que aponta um caminho novo para a humanidade sofrida que vive no “deserto” da vida como escrava de tantas opressões.

Dom Júnior de Jesus (Bispo Eleito)