Homilia do XXII Domingo do Tempo Comum

HOMILIA DO XXII DOMINGO DO TEMPO COMUM

    Neste último Domingo de agosto, a Igreja celebra o dia dos catequistas, recordando-se do imenso número de homens e mulheres de todas as idades, que se dedicam a anunciar a pessoa e a mensagem  de Jesus a quem ainda não o conhece plenamente. A Palavra de Deus, hoje, nos convida a ver a “loucura da cruz”.

   A primeira Leitura tirada de Jeremias 20, 7-9, mostra o quanto Jeremias clamou com uma mistura de desespero e louvor, abrindo completamente seu coração diante de Deus. Ele proclamou fielmente a Palavra de Deus e não recebeu nada em troca, exceto perseguição e angustia. Como Bispo Eleito da Igreja Vetero Católica Fidelitas, quero fazer uma observação para você que está rezando com essa homilia. Nunca se esqueça disso: É Deus que nos atraí, seduz e nos envia a pregar a Palavra. E as vezes, irmãos e irmãs, como aconteceu com Jeremias, essa pregação vem acompanhada de sofrimento. E digo hoje, de modo especial aos catequistas, na cultura em que vivem experimentam na própria vida a angustia de Jeremias. São muitos os que zombam e riem dos catequistas hoje em dia.

   Já a segunda Leitura de Romanos 12, 1-2, diz que os cristãos devem oferecer a sua vida diária a Deus. Fica a pergunta, como fazer isso? O Apóstolo Paulo responde dizendo, não nos conformarmos com o pensamento maligno desse mundo, aprendermos a discernir os projetos de Deus e a viver em consequência do reino de Deus. Irmãos e irmãs que estão meditando comigo hoje através dessa homilia: É diante da oposição do espírito mundano que Paulo vê na cruz, não um castigo, mas a oportunidade para distinguir a vontade de Deus. É mediante a dor, a tristeza, a angustia, a solidão, as perdas e todo tipo de sofrimento que , também, nós devemos distinguir e perseverar em Cristo Jesus.

   No Evangelho de Mateus 16, 21-27, Jesus avisa os discípulos de que o caminho da vida verdadeira não passa pelos triunfos e êxitos humanos, mas passa pelo amor até a morte, se for necessário. Irmãos e irmãs que estão orando comigo nessa homilia lembrem-se sempre, ninguém, nem mesmo o primeiro dos Apóstolos, pode separar a sua missão salvadora do caminho da Cruz. Pedro que tinha sido iluminado por Deus para confessar a fé em Cristo, agora se deixa seduzir pelo pensamento deste mundo. E Jesus, repelindo-o  como Satanás, diz que Pedro aqui não pensa como Deus, mas como os homens. Nunca se esqueçam, Jesus não admite que a sua missão redentora seja separada da cruz. Mais ainda, convida os discípulos a abraça-la: “Se alguém me seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz e me suga”.

   Portanto, que o Espírito do Senhor nos torne mais fortes anunciar a tua Palavra de Vida. E que a nossa maneira de pensar seja renovada diariamente, que saibamos reconhecer o que é bom aos olhos de Deus. Livra-nos de todas as tentações que causam obstáculo para a fé.

   Em fim,  para a nossa vivencia semanal fica a orientação para descobrirmos qual o nosso perfil de anunciador da Palavra de Deus. Pedro que receia a cruz para Jesus mas também para si mesmo. Paulo que nos convida a ultrapassar os modelos do mundo para que as nossas vidas estejam de acordo com a vontade de Deus. E Jeremias que, para lá de todas as dificuldades encontradas, se deixa seduzir pelo amor do Senhor. E nós? Que gênero de discípulos queremos ser no dia a dia da nossa missão?

 

+Dom Júnior de Jesus