QUINTA-FEIRA DE ADORAÇÃO

QUINTA-FEIRA DE ADORAÇÃO

   Hebreus 12, 27-28 “As palavras ainda uma vez indicam o desaparecimento do que é caduco, do que foi criado, para que só subsista o que é imutável. Assim, possuindo nós um reino inabalável, dediquemos a Deus um reconhecimento que lhe torne agradável o nosso culto com temor e respeito. Porque o nosso Deus é um fogo devorador”(Dt 4, 24).

   No final, o mundo desmoronará, e somente o reino de Deus permanecerá inabalado. Aqueles que seguem a Cristo farão parte deste reino inabalável e resistirão a tremores, peneiramentos, e ao esgotamento.

   Quando nos sentimos inseguros sobre o futuro, como agora com a pandemia, poderemos obter a confiança através destes versículos. Independentemente do que acontece aqui nessa terra, nosso futuro está edificado sobre uma base sólida que não pode ser destruída. Como Bispo Eleito, digo a você nessa Quinta-Feira, não deposite sua confiança naquilo que será destruído, antes, edifique sua vida sobre Cristo e sobre seu reino inabalável. Lembre-se, também, que estamos em um momento de dificuldades para todos, pois, a pandemia atinge a todos. Digo a você nesse meditação de hoje: quando enfrentamos dificuldades e desânimo é fácil perdermos de vista o panorama geral. Mas nós não estamos sozinhos, há uma ajuda disponível para nós. Muitas pessoas já se saíram vencedoras ao longo da vida, resistindo a circunstâncias muito mais difíceis do que essas que temos vivenciado nos últimos meses. Como Bispo, lembro a você que, o sofrimento é o campo de treinamento para a maturidade cristã. O sofrimento desenvolve nossa paciência e faz com que nossa vitória final seja doce.

   Hoje é a festa da Transfiguração do Senhor. Nela, recordamos que Jesus, caminhando rumo a Jerusalém, percebeu a fragilidade dos discípulos e, transfigurando-se os fortaleceu na missão. Mesmo diante de grandes dificuldades, o discípulo permanece firme porque seu fundamento é o Senhor, cuja onipotência o discípulo sabe encontrar até mesmo no sofrimento. A festa da Transfiguração do Senhor convida a cada um de nós a dirigir o olhar para o rosto do Filho de Deus, como fizeram os apóstolos Pedro, Tiago e João. A intenção de Jesus era fortalecer a fé destes três apóstolos, para que suportassem o terrível desfecho de sua Paixão.

   O significado desse festa é, e sempre será, o mesmo que Jesus pretendeu: preparar os cristãos para que, em qualquer circunstância, permaneçam firmes na fé no Cristo. Como disse São João Paulo II “O rosto de Cristo é um rosto de luz que rasga a obscuridade da morte: é anuncio e penhor da nossa glória, porque é o rosto do Crucificado Ressuscitado, o único redentor da humanidade, que continua a resplendecer sobre nós”.

+Dom Júnior de Jesus (Bispo Eleito)

 

ORAÇÃO AO SENHOR BOM JESUS DA LAPA

Meu Senhor Bom Jesus, todo poderoso e eterno, consolo dos aflitos, força dos fracos. Que as orações de todos os que se encontram em provações cheguem até vós, a fim de que todos conheçam  vossa misericórdia em suas necessidades.

Daí aos justos perseverança, convertei os pecadores, iluminai os infiéis, abençoai os nossos parentes e amigos, livrai as almas do purgatório e estendei sobre todos os corações o doce império do vosso amor. Amém.